Estimulando Mentes Criativas!

Direitos: Acompanhante Terapêutico para Crianças Autistas

O Acompanhante Terapêutico Escolar, popularmente conhecido como AT, é um pilar fundamental no desenvolvimento e aprendizado de crianças com autismo, pois ele atua promovendo a inclusão pedagógica e social. Este profissional, através de sua formação especializada, é capaz de oferecer o suporte adequado, facilitando assim, a jornada de desenvolvimento de uma criança com Transtorno do Espectro Autista (TEA).

A Importância do Acompanhante Terapêutico:

Dado que o TEA é marcado por desafios significativos na comunicação e interação social, é imperativo que crianças no espectro recebam acompanhamento escolar personalizado. O AT, por sua vez, colabora estreitamente com a equipe multidisciplinar e a família, aplicando estratégias e intervenções focadas no desenvolvimento de habilidades sociais e no aprendizado como um todo.

Profissionais Qualificados:

Os ATs, que podem ser psicólogos, terapeutas ocupacionais ou pedagogos, são profissionais especializados e preparados para interagir diretamente com a criança, muitas vezes recebendo orientações de uma equipe de especialistas.

Funções do Acompanhante Terapêutico:

O AT desempenha um papel crucial, atuando como suporte e facilitador nas atividades diárias da criança. Eles asseguram que a criança com TEA possa aproveitar todos os recursos da escola e participar de atividades e propostas pedagógicas e sociais de forma eficaz. Adaptam suas estratégias conforme as necessidades específicas de cada criança, promovendo assim, autonomia e independência.

Atuação no Ambiente Escolar:

No contexto escolar, o AT é indispensável, proporcionando acompanhamento individualizado e facilitando a comunicação. Eles atuam como mediadores sociais, incentivando a participação do aluno em atividades grupais e colaborando com professores, outros profissionais da escola e pais, para garantir um suporte contínuo e consistente.

Lei e Direitos:

É vital que as famílias conheçam as leis e direitos das pessoas com autismo. A Lei Berenice Piana (nº 12.764/12) estabelece que todo aluno autista com dificuldades significativas de convívio social tem direito a um AT especializado em sala de aula. Este profissional, conforme o Decreto 8.368/14, deve estar integrado ao contexto escolar e ter domínio no acompanhamento de crianças autistas.

Conclusão:

O Acompanhante Terapêutico Escolar é um aliado vital no processo educacional de crianças com autismo. A aplicação correta dos direitos relacionados ao AT é crucial para assegurar que cada criança receba o suporte necessário para prosperar no ambiente escolar e social. Portanto, a compreensão e implementação desses direitos são passos essenciais para promover o bem-estar e o desenvolvimento integral das crianças com autismo.

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *